• Evanio Magalhães

Qual a diferença entre a Lei e a Graça?

Muitos têm tentado separar a Lei e a Graça como coisas distintas, afirmando que “vivemos agora debaixo da Graça” e, portanto não devemos nos preocupar com a Lei de Deus. Eu, particularmente, não gosto de estudar filósofos e teólogos cristãos, na verdade tenho gasto muito pouco de meu tempo atentando para isso, mas eu gosto muito de procurar na doutrina apostólica as bases da minha fé.


Vamos ver o que os apóstolos falam sobre este tema?

“Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque O PECADO É INIQÜIDADE.” 1 João 3:4

A palavra INIQÜIDADE vem do grego ανομια [anomia] (Substantivo feminino). De ανομος [anomos] (α [a] -como uma partícula negativa- "sem", e νομος [nomos] "lei" = "sem lei". Negação da lei. Ilegalidade, falta de conformidade com a lei, violação da lei, desacato à lei, iniquidade, impiedade.


Portanto, na visão apostólica, pecado é desobedecer a Lei.


Alguns afirmam que no Éden não havia Lei, que foi após o pecado de Adão e Eva que a Lei foi dada, portanto a Lei não existia antes do pecado, mas é consequência do pecado.


Veja, no Éden havia a perfeição, portanto o homem tinha a Lei de Deus escrita em seu coração, naturalmente o homem praticava a Lei e conhecia a Deus.


O problema é que nós não entendemos o que foi o pecado de Adão, a maioria dos cristãos acham que o pecado de Adão foi comer uma maça, ou, como os católicos, que o pecado de Adão foi ter tido relação sexual com Eva. Nada poderia estar mais distante do que foi o pecado de Adão e Eva.


Quando satanás tentou a Eva para comer do fruto ele diz:



“Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.” Gênesis 3:5.



Ora, de onde vem a nossa definição de Bem ou Mal, certo ou errado senão da Lei?


Precisamos entender que no Éden, toda a definição de certo ou errado, de bem ou mal, do que fazer ou não fazer vinha de Deus para o homem. Tudo o que o homem sabia vinha de Deus, não havia outra fonte.


O que Satanás oferece a Eva é a oportunidade de ter OUTRA FONTE, uma forma de, a partir de sua própria mente, definir o certo do errado, o bem e o mal.


Assim, quando o homem come daquele fruto, ele está dando as costas à Lei Perfeita de Deus que estava em sua natureza, e escolhe por ter a sua própria definição de certo e errado. O homem quer, a partir de agora, ter suas próprias leis.


Não é isso que vemos em nossas próprias vidas e nos dias de hoje? Quando somos confrontados com algo que não queremos, exclamamos: Na minha vida mando eu! Eu sei o que é melhor pra mim! Eu não penso dessa forma!


A semente do fruto do conhecimento do bem e do mal ainda corre em nossas veias e alimenta todo o nosso ego.


Cristo veio para que a Lei perfeita de Deus se tornasse plena, estabelecendo a Nova Aliança, onde segundo o profeta:

“Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” Jeremias 31:33


Através da Graça de Deus sou reconectado novamente a Deus, e sua Lei passa a habitar o meu coração, com efeito não ando mais em iniquidade (sem Lei), mas em JUSTIÇA!


O propósito da Nova Aliança é restaurar o homem como ele era no Éden, vivendo perfeitamente e naturalmente a LEI de Deus.


Por isso, aquele que verdadeiramente ama a Deus e a seu Filho Yeshua, cumpre os mandamentos de Deus, visto que amamos seus mandamentos, e encontramos neles vida, como o profeta diz:

“E dei-lhes os meus estatutos e lhes mostrei os meus juízos, os quais, cumprindo-os o homem, viverá por eles.” Ezequiel 20:11

Ora, onde está então a FÉ? Sem FÉ não participamos da Nova Aliança, e olhamos para a Lei como um peso e não como graça.


Não existe uma palavra mais desconhecida dos meios cristãos do que a palavra FÉ!


A maioria acha que FÉ é apenas confiar, ou acreditar. A própria definição da palavra FÉ nos remete à VERDADE. Depositar FÉ em algo é declarar que esse algo é VERDADEIRO, portanto VÁLIDO E PRATICAVEL.


No hebraico EMANUÁ (FÉ) não é apenas crença, mas também prática. Para o judeu não existe diferença entre crer e praticar. Abraão creu em Deus, por isso saiu da sua terra e da sua parentela. CRER É OBEDECER.


A FÉ no Messias não é apenas uma crença de que um homem foi crucificado e misteriosamente ressurgiu, mas segundo os apóstolos a Fé no Messias é:

“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, SEGUNDO AS ESCRITURAS, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, SEGUNDO AS ESCRITURAS.” 1 Coríntios 15:3-4

Perceba que o apóstolo reforça que a obra do Messias foi CONFORME AS ESCRITURAS. Então a FÉ no Messias é a declaração de que Ele veio conforme a LEI e os PROFETAS declararam, por isso Ele é o VERDADEIRO Messias, o Filho de Deus.


Portanto é impossível separar a FÉ no Messias da FÉ nas ESCRITURAS (LEI E PROFETAS).


Yeshua morreu na cruz do calvário para ser a propiciação dos nossos pecados, para nos garantir o perdão e a Salvação, o único caminho para nos reconectar novamente a Deus e à Lei. Através de Yeshua a Nova Aliança é inaugurada, e a Lei de Deus começa a ser escrita em meu coração.


Eu adquiro consciência dos meus pecados, que contrariam a Lei de Deus, e me arrependo deles, confessando-os ao meu Sacerdote Yeshua, e assim alcanço PERDÃO! Isso é a GRAÇA de Deus, que é o não imputar em mim a culpa dos meus pecados, porque eles foram lançados no Messias no madeiro.


Mas se meus pecados foram a causa do Messias padecer na cruz, como posso ainda permanecer na PRÁTICA DO PECADO?


Assim é pela GRAÇA que somos SALVOS e aproximados à Deus, e pela GRAÇA também tenho entendimento dos mandamentos do Altíssimo, para então viver na GRAÇA e não CAIR DA GRAÇA.


Se eu continuo alimentando a semente do fruto do conhecimento do bem e do mal, querendo ter a minha própria definição de certo ou errado, bem ou mal, e desprezando a LEI SANTA DE DEUS, eu automaticamente estou rejeitando a GRAÇA.


Portanto a verdadeira obediência à LEI é fruto da FÉ, mediante o entendimento dos princípios morais e Eternos da Lei, e não do legalismo ou da religiosidade.


O legalismo diz que você precisa cumprir os mandamentos para ser salvo, mesmo que não haja entendimento, mesmo que os princípios morais e eternos não sejam praticados, a Lei em sua FORMA e em seu RITUAL deve ser praticada, senão não há salvação. Mas a Palavra de Deus me ensina que eu preciso ter FÉ em Deus para cumprir legitimamente os mandamentos, para alcançar entendimento, para cumprir não apenas em sua FORMA, mas principalmente em seus PRINCÍPIOS ETERNOS, pois sem FÉ é impossível agradar a Deus (Hebreus 11:6), e segundo os apóstolos, esse entendimento é fruto do Espírito Santo.

“E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.” 1 João 2:27

Não é a LEI que aperfeiçoa o homem, mas é a sujeição à GRAÇA de Deus que leva o homem a cumprir a LEI. Portanto não há como separar a LEI da GRAÇA, as duas caminham juntas. A LEI protege a GRAÇA e a GRAÇA me faz andar em conformidade com a LEI.


Por isso, se sou discípulo de Yeshua, eu devo procurar sim conhecer os princípios morais manifestados através da Lei de Deus. Não para ser salvo, mas porque fui salvo, e quero agora viver não sob a minha perspectiva própria de certo ou errado, mas quero conhecer de Deus o que é certo ou errado.


Devemos entender que a Salvação não é o fim, mas o começo, o começo de uma nova vida, o começo de uma nova natureza.


Por isso, ao crermos em Yeshua como nosso Senhor e Salvador, eu passo a me sujeitar ao Reino do Messias, e este Reino tem um Rei, e este Rei tem suas Leis. Não somos feitos apenas concidadãos do Reino Eterno, mas também embaixadores (representantes) deste Reino na terra.

“De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus.” 2 Coríntios 5:20

Assim, se somos embaixadores, com o propósito de levar o conhecimento do Messias ao mundo, nós devemos conhecer e viver de acordo com as Leis do Reino ao qual representamos, pois somente assim poderemos cumprir o nosso papel descrito por Yeshua:


“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;” Mateus 5:14.


#Lei #Graça #Yeshua #Fidelidade #Fé




12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo